Arquivo da tag: Touro Senepol San

Sobre Heterose e Cruzamento Industrial no Senepol com Nelore

O Senepol é um taurino adaptado que acompanha a vacada a campo, uma ótima solução para quem deseja a heterose do taurino com zebuíno via monta natural para fazer o cruzamento industrial.

TOURO-SENEPOL-CRIADOS-A-PASTO-SENEPOL-SAN-ROBERTO-COELHO-ACERVO-PESSOAL

Sobre Heterose e Cruzamento Industrial

A heterose é um fenômeno genético que expressa a superioridade de indivíduos cruzados em relação à media dos desempenhos dos seus pais de raças puras.

Realizando o cruzamento utilizando matrizes Nelore com Touro Senepol  é possível combinar as características de adaptabilidade, ou seja, aproveitaremos a resistência e fertilidade das vacas Nelore, e o ganho de peso, precocidade sexual e acabamento do Senepol.

O resultado do cruzamento traz heterose o que gera precocidade em ganho de peso, podendo antecipar até 8 meses no ciclo da fazenda, ou seja, melhora a produtividade e o resultado antecipado permite reinvestimentos.

  “O cruzamento industrial entre as raças Nelore e Senepol propicia o choque resultante da união de indivíduos portadores de patrimônios hereditários bastante diferentes gerando alta heterose.
A alta heterose individual gerada  na progênie de Senepol combinada com as características da raça zebuína, compondo assim o cruzamento, resulta na alta produtividade da progênie.”

Vantagens do cruzamento de matriz Nelore com Touro Senepol: 

– 100% de heterose nos produtos

– Elevado potencial de crescimento

– Simplicidade na execução e flexibilidade do sistema

– Touro cobre a campo por ser taurino adaptado se desempenha muito bem em monta natural

Senepol SAN – Touros Senepol criados a pasto

Venda permanente na fazenda – (67) 9-9958-5841 – [email protected]

www.senepolsan.com.br – Pantanal – Miranda/MS.

Senepol SAN – Genética de Peso – Tradição, Qualidade e Trabalho.

Escolhendo Touro para cruzamento industrial – Critérios importantes para selecionar um bom reprodutor

Um projeto de cruzamento industrial vitorioso começa com a escolha das raças, ou tipo animal, mais indicados para cada caso, dependendo da região, da genética disponível e da infra-estrutura da propriedade.

A escolha correta do touro é fundamental para o sucesso do cruzamento.

A escolha de um reprodutor tem influência direta no retorno econômico do seu negócio e por esta razão este animal deve ser escolhido cuidadosamente tendo em conta o mérito genético do seu rebanho, os objetivos do seu empreendimento, o mercado que deve ser atingido e o sistema de produção e condição ambiental da sua fazenda. A escolha certa do reprodutor irá refletir no sucesso produtivo.

É preciso conciliar todas as informações para que se tenha uma visão completa do animal e dos potenciais de seus descendentes, de modo que traga melhorias desejáveis para o rebanho e lucro para o produtor ao comercializar o produto final. A melhoria alcançada em um rebanho beneficia toda a cadeia produtiva e consumidora, já que a produção de animais com qualidades superiores aumenta a rentabilidade de seus criadores, beneficia a indústria, valoriza o produto no varejo e, por fim, o consumidor, que adquire um produto de qualidade superior.

O cruzamento é um dos mais importantes processos que o criador pode lançar mão tendo em vista o aumento rápido do rendimento de seus rebanhos. Ao se escolher uma raça deve se considerar eficiência alimentar, fertilidade, resistência a doenças e longevidade do reprodutor. Vamos falar aqui do cruzamento entre 2 raças, o Nelore e o Senepol.

 Nelore é a raça que representa 80% do gado de corte brasileiro, um zebuíno muito resistente e fértil e o Senepol, um taurino adaptado com alto ganho de peso, precocidade sexual e acabamento. Buscando a melhoria dos resultados na pecuária brasileira abordamos aqui as características do cruzamento industrial com objetivo de gerar produtos de melhor constituição, mais vigorosos e de maior capacidade de produção.

A melhor ferramenta hoje é o Cruzamento Industrial. Mas o que é o Cruzamento Industrial?

É o cruzamento entre indivíduos de raças diferentes, onde o touro é geralmente de raça pura, buscando aumentar a eficiência na produção de carne. A razão principal para se fazer o cruzamento orientado entre raças é aumentar a lucratividade (renda líquida), através do aumento da produtividade (eficiência de produção). Nenhuma raça é perfeita. Cada uma tem seus pontos fortes e fracos. O animal produto do cruzamento deverá combinar o elevado potencial de produção da raça de clima temperado com a adaptação da raça tropical.

Escolhendo-se as raças apropriadas para o cruzamento, o potencial de produção e a adaptação tropical dos animais cruzados podem ser combinados ao seu ambiente – quanto mais complementares forem as raças, maior é a produtividade, e, consequentemente, maior a lucratividade. O cruzamento entre raças ou heterozigose busca gerar heterose, ou vigor híbrido, que gera produtos de melhor constituição, mais vigorosos e de maior capacidade de produção. “Centenas de pesquisas mostram que os produtos cruzados são, geralmente, superiores aos produtos “puro-sangue” em uma ou mais características, principalmente, quando se pretende uma renda imediata.”

Realizando a combinação utilizando matrizes Nelore com Touro Senepol é possível combinar as características de adaptabilidade, ou seja, aproveitaremos a resistência e fertilidade das vacas zebu, e o ganho de peso, precocidade sexual e acabamento das raças taurinas.

Veja um exemplo:

Zebu – abate aos 32 meses com peso ideal de 16,5@. Produto de cruzamento – abate aos 24 meses com peso ideal de 18@.

Conclusão: O Produto de Cruzamento pesa 1,5 @ a mais que o zebu ao abate, saindo 8 meses antes.

Para o Produto de Cruzamento ganhar 1,5@ extra, consome o equivalente a 3 meses a mais de pasto.
Haverá então 5 meses de vantagem para o produto de cruzamento.

Falando de Taurinos

As raças taurinas adaptadas também evoluíram em regiões tropicais. Comparadas com as européias, tais raças desse grupamento têm maior resistência para calor e carrapatos e produz bem em ambiente com restrição alimentar. As características de qualidade de carne, incluindo a maciez, estão mais próximas daquelas das raças européias do que das raças indianas.

Falando de Senepol

As características mais importantes no Senepol são: a Padronização de produção, Resistencia: Tolerância ao calor, pelo zero, baixo índices de infestação de ecto e endoparasitas, criado a pasto sem necessidade de manejo especial, longevidade, vacas com 15-20 anos ainda em produção, alto desempenho reprodutivo e libido, alto índice de prenhes por monta natural, desmama com maior peso, Docilidade e caráter mocho. O Senepol tem tamanho moderado, cor padronizada e mocho.

Dessa maneira permite a obtenção dos lotes com carcaças frigoríficas mais padronizadas. Os animais Senepol apresentam um rápido crescimento, isso favorece a pecuária de corte fazendo com que o ciclo de engorda seja muito curto. São características como a elevada capacidade de transformação de pasto (proteína vegetal) em carne (proteína animal) que deixa o gado pronto para o abate rapidamente, ou seja, com maturação de peso e carcaça frigorífica em idades ainda precoces.

No cruzamento industrial no Brasil as raças mais usadas são: Angus,  Bonsmara, Caracu e Senepol.

  • ANGUS – Raça britanica pura – Europeu
  • BONSMARA – Africander + Hereford + Shorthorn
  • BRANGUS – Brahma x ngus
  • CARACU – Crioulo
  • SENEPOL – N’Dama + Red Poll

 

 “O cruzamento industrial entre as raças Nelore e Senepol propicia o choque

resultante da união de indivíduos portadores de patrimônios hereditários

bastante diferentes gerando alta heterose. A alta heterose individual gerada

 na progênie de Senepol combinada com as características da raça zebuína,

compondo assim o cruzamento, resulta na alta produtividade da progênie.”

 

Vantagens do cruzamento de matriz Nelore com Touro Senepol:

 

– 100% de heterose nos produtos

– Elevado potencial de crescimento

– Simplicidade na execução e flexibilidade do sistema

– Touro cobre a campo por ser taurino adaptado se desempenha muito bem em monta natural

Se o objetivo do resultado deste cruzamento é a produção de carne, os machos e fêmeas produtos do cruzamento deverão ser comercializados, não retendo novilhas cruzadas para reposição de matrizes. Para utilização dessas fêmeas como matriz objetivando heterose deve-se buscar uma terceira raça com características complementares que gerem heterose a fim de melhorar resultados.

No entanto, para o pecuarista que optar por raças adaptadas como o Senepol, abrem-se outras possibilidades na utilização dos produtos fêmeas, que não a produção de carne. Estas fêmeas são matrizes perfeitas para a formação de um plantel de cria pois carregam várias características positivas como precocidade sexual e de peso reduzindo o ciclo dentro da fazenda. 

A escolha do Touro

                Visando uma boa produção de bezerros, a busca e a seleção por reprodutores de bom padrão se iniciam com a aquisição de animais ou seu material genético (sêmen) de boa procedência.

Comprovações como, o exame andrológico do animal, que avalia todos os fatores que contribuem para a função reprodutiva normal do touro, além dos atestados usuais de sanidade, dando preferência para a compra de criadores com bom histórico de vendas e que, preferencialmente, ofereça garantia de valor genético.

Uma ferramenta para auxiliar na seleção das características é o DEP (Diferença Esperada de Progênie) que consiste em um valor obtido pela diferença no desempenho esperado para os futuros descendentes de um touro quando comparado à performance dos descendentes de outros touros avaliados, quando acasalados com matrizes muito semelhantes.  

Aqui estão algumas orientações básicas do que levar em conta na hora de escolher um touro:

1- Valorizar sempre as informações de DEPs de um touro. Essa é a melhor e mais precisa ferramenta para descrever o mérito genético de um animal. É com essa ferramenta que se pode realizar ganhos genéticos aditivos ao longo prazo. Os ganhos aditivos (seleção através da DEP’s) juntamente com a exploração da heterose e complementariedade das raças representam a sustentabilidade na eficiência produtiva de um programa de cruzamento industrial.

2- Adquira sêmen de um reprodutor que atenda os seus objetivos de produção e as exigência do mercado. Por exemplo, venda de bezerros esta relacionado a altas taxas de crescimento do nascimento ao desmame e portanto deve-se dar ênfase a touros que tenham alta DEP para peso a desmama. Em outra situação a venda de novilho precoce esta associada a altas taxas de ganho na fase pós desmama e precocidade de terminação, aqui a ênfase deverá ser em DEPs de peso ao ano e DEP de gordura na carcaça. Para novilhas jovens, touros com baixa DEP ao nascer devem ser escolhido afim de evitar dificuldade de parto.

3- Dar preferência para reprodutores que imprimam características de adaptação e funcionalidade. Uma genética não adaptada as condições de produção nos trópicos diminui a produção, exige mais insumos e mão-de-obra aumentando consequentemente o custo de produção. Esses atributos de adaptação são: animais de pêlo curto e liso, aprumos corretos, ossatura forte, pigmentação da mucosa ocular, testículos bem formados, temperamento dócil e capacidade termo reguladora.

4- Procurar adquirir animais de tamanho corporal adequado e condizente com o seu sistema de produção e mercado: nem tão grande que produzam novilhas de puberdade tardia, elevada exigência nutricional e dificuldade de parto e nem tão pequeno que apresentem diminuição no ganho de peso e peso de carcaça que pode ser penalizada pelo mercado.

5- Dar preferência a aquisição de sêmen de reprodutores cujos dados são provenientes de um programa de melhoramento genético que envolvam vários rebanhos e um substancial número de vacas de modo que se possa adotar uma alta pressão de seleção sobre os indivíduos (apenas 20% dos machos são destinados para reprodução). Em outras palavras, “qualidade só sai com quantidade”, ou seja ganhos genéticos são significativos em grandes populações onde é possível fazer forte pressão seletiva e descarte por produção (Fries, 1996)

Lembre sempre: “A escolha correta do touro é fundamental para o sucesso do cruzamento!”

Senepol SAN – venda permanente de touros e matrizes/doadoras, sêmen e embrião da raça Senepol. Em nosso site você encontrará mais informações sobre nosso trabalho. Clique aqui!

 

Abraços e até a próxima, Carolina Coelho – Senepol SAN – Genética de Peso

www.senepolsan.com.br – (67) 9980-9044 – [email protected]

Fontes:

Cruzamento Industrial: Processo Chave para Obtenção de Novilhos Precoces – Alexandre Zadra –  https://docs.ufpr.br/~freitasjaf/artigos/cruzamentoindustrial.pdf

Site ABCB Senepol – http://senepol.org.br/sobre-a-raca/caracteristicas/

Revista Rural – CRUZAMENTO INDUSTRIAL – FAÇA A ESCOLHA CERTA!  http://www.revistarural.com.br/edicoes/item/6739-cruzamento-industrial-faca-a-escolha-certa

MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL NO BRASIL: UNDAMENTOS, HISTÓRIA E  IMPORTÂNCIA – Keppler Euclides (CNPGC- EMBRAPA)

http://coral.ufsm.br/melhoramentoanimal/textos%20reunidos.pdf

Clube de Amigos do Campo Gerdau – Parâmetros para escolha de reprodutores http://www.clubeamigosdocampo.com.br/artigo/parametros-para-escolha-de-reprodutores-1348

Touro Senepol Razor da Lasa: SEMEN SENEPOL de qualidade para utilizar no seu rebanho puro ou para cruzamento industrial

Esta procurando SEMEN SENEPOL de qualidade para utilizar no seu rebanho puro ou para cruzamento industrial? 

Conheça o RAZOR DA LASA –  tem todas as características que você procura:

–> Touro com ÍQG (Índece de Qualificação Genética) 2,80 TOP 0,5%
–> Líder entre os touros do Sumário EMBRAPA;
–> Ferramenta para uso em matrizes F1;
–> Proporciona carcaças de mais volume e rendimento;
–> Objetiva incrementos em musculosidade e qualidade de carne. 

Veja a avaliação completa em: RAZOR DA LASA – SEMEX IQG GENEPLUS EMBRAPA: CLIQUE AQUI.

Isto é Senepol – Senepol San –  www.senepolsan.com.br

Senepol San Touro Senepol RAZOR-DA-LASA-FOTO-SEMEX
Senepol San Touro Senepol RAZOR-DA-LASA-FOTO-SEMEX

Por: Carolina Coelho – MirandAqui AgroMKT